Salários atrasados colocam jogadores do Fluminense no radar de clubes

O Fluminense se vê cada vez mais próximo do filme de terror do meia Gustavo Scarpa. A falta de pagamento do mês de fevereiro fez a diretoria tricolor ligar o sinal de alerta. Isso porque o clube completou três meses sem pagar o salário dos jogadores.

De acordo com a Lei Pelé, o jogador que estiver há esse período de tempo sem receber fica com a possibilidade de rescindir o contrato. Exatamente a mesma situação que culminou com a transferência de Scarpa para o Palmeiras.

Como se a preocupação já não fosse o suficiente, informações da Rádio Tupi apontam que clubes começaram a se movimentar para iniciar conversas com jogadores do Fluminense. Até o momento, o jogador que está sendo mais visado é o lateral-direito Gilberto.

Emprestado pela Fiorentina até o fim de 2019, o jogador é de interesse do Botafogo. Contudo, segundo informações, a diretoria alvinegra o clube não quer agir como um “abutre”. Sendo assim, o clube carioca só tentaria abrir negociação caso o jogador fique livre no mercado.

Allan Espinosa, empresário do jogador, confirmou o interesse de clubes. Mas, ainda assim, afirmou que nenhum processo será criado para rescindir o contrato do lateral.

“Sei da dificuldade do Fluminense, mas pela Justiça o Gilberto não sai”, disse o empresário. Antes disso, ele confirmou que duas equipes sondaram o jogador tricolor.

Em busca de soluções

Abad procura soluções para acabar com crise do Flu. (Foto: Divulgação | Fluminense)

O clube regularizou parte do salário dos funcionários e jogadores referentes ao mês de janeiro. O valor, contudo, ainda não é o suficiente para resolver todos os problemas.

A diretoria tricolor colocou um limite de R$ 5,5 mil por pessoa. Esta foi a única forma que o clube encontrou de tentar driblar a crise financeira que tomou conta do ar das Laranjeiras nos últimos tempos. Sendo assim, alguns trâmites precisaram ser seguidos para que o acordo fosse feito. Funcionários CLT ou PJ que ganha até R$ 5,5 mil recebeu integram. Os que recebem acima disso receberam o limite de R$ 5,5 mil

Deixe uma resposta