Fluminense soma dívida milionária com filial STK Samorin

A crise financeira parece ter assolado de vez a Laranjeiras. Além dos três meses de salários atrasados, o portal UOL afirnou que o Fluminense também está em dívida com a filial na Europa. Assim sendo, a dívida adquirida pelo clube é oriunda do não pagamento desde 2018 ao STK Samorin.

Sem receber o repasse, a dívida já passa R$ 1,4 milhões. De acordo com o site, o Flu deveria enviar 60 mil euros por mês, cerca de R$ 259 mil), até dezembro. Entretanto, um acordo fez o valor cair para 15 mil euros, aproximadamente R$ 64 mil. Mas, ainda assim, o tricolor não cumpriu o acordo e ficou devendo para a equipe.

Dessa forma, a dívida soma o valor de R$ 3,5 milhões que o clube já está devendo em salários. Além disso, os jogadores estão sem receber há três meses, além dos direitos de imagem.

Problemas de salário

O Fluminense está até tentando, mas não consegue colocar em ordem a situação financeira do clube. No fim do mês passado o clube até deu início ao pagamento dos atrasos, mas ainda não conseguiu colocar ordem na casa. Isso porque, agora em março, o clube completou três meses de salários atrasados.

Fluminense aumenta dívidas com jogadores ao atrasar salários
Elenco tricolor chegou a fazer greve e não treinou. (Foto: Lucas Merçon | Fluminense)

Os débitos são referentes à 13º, janeiro e fevereiro. Além disso, o clube também está com pendência no direito de imagem dos atletas. Sem conseguir o apoio da torcida para aumentar a bilheteria, bloqueios de verba e falta de uma boa remuneração oriunda de patrocínios, o clube não está conseguindo cumprir as promessas de pagamento feita para os jogadores.

Apesar do bom início de temporada, o clima não anda dos melhores nas Laranjeiras. Após o fim da Taça Guanabara os jogadores chegaram a protestar contra os atrasos. Por isso eles se recusaram a entrar em campo para fazer o treinamento, mostrando a insatisfação. Na ocasião, o diretor executivo de futebol falou sobre a situação.

“Tivemos uma situação desagradável e não houve treinamento por insatisfação dos jogadores. Isso porque algumas situações não foram resolvidas. A gente compreende. O Fluminense tem uma pendência com o 13º, salario de janeiro e duas premiações. A mais recente é a Copa do Brasil. Além disso, também há atrasos de algumas imagens”, explicou Paulo Angioni.

Deixe uma resposta