Leo Valencia será avaliado pelo DM e pode desfalcar o Botafogo contra o Madureira

Filipe Carbone

, Botafogo

O Botafogo faz um jogo de vida ou morte nesta quarta-feira contra o Madureira. Precisando da vitória para sair da lanterna do grupo na Taça Rio, o Glorioso pode não contar com o meia chileno Leo Valencia. A equipe entra em campo no Engenhão na terceira rodada da segunda fase do Carioca.

Após acordar com um quadro de indisposição e febre, o jogador ainda será avaliado pelo Departamento Médico do clube para saber se terá condições de entrar em campo mais tarde. O desfalque pode representar uma dor de cabeça enorme para o técnico Zé Ricardo. Isso porque o treinador já teve que fazer alterações na equipe que veio de derrota para o Volta Redonda.

Caso a ausência do chileno se confirme, o Botafogo vai entrar em campo mais tarde com três alterações, sendo duas no meio campo e uma no ataque. Contudo, nem tudo é motivo de desespero. Isso porque o goleiro Gatito pode voltar à equipe, além de Kieza e Marcinho.

Jogador não conseguiu cativar a torcida. (Foto: Ale Cabral | AGIF)

Em baixa com a torcida

O jogador, entretanto, não atuou muito nesse ano. Esteve presente em apenas quatro jogos, sendo dois do carioca, um da Copa do Brasil, e um da Sul-Americana, que iniciou no banco. Entretanto, é um jogador com que o técnico Zé Ricardo conta com a experiência. Mesmo sem estar em alta com a torcida desde que chegou, Valencia renovou contrato até o fim do ano.

Recentemente, ele chegou a ter o nome especulado em transferências. Inclusive, circulou nos bastidores que o jogador poderia voltar para o futebol chileno. Em entrevista a uma rádio do Chile, o meia afirmou que esperava um dia retornar ao Clube Universidad de Chile. Valencia defendeu o clube em 2016, quando chegou por empréstimo do Palestino.

Com transferência ou não, o Botafogo pode já estar pensando na saída do jogador. Apesar de ter jogado melhor como atacante, a recente contratação do Glorioso também joga de camisa 10. Diego Souza já atuou pelo meio campo, na mesma função exercida por Leo Valencia. Além disso, também conta com Cícero e Gustavo Ferrareis e Alex Santana que fazem a função do chileno.

Sem se firmar no Botafogo

Valencia chegou a afirmar que gostaria de voltar a jogar no Chile. (Foto: Vítor Silva | Botafogo)

O Botafogo anunciou a contratação de Leo Valencia em 2017. Na ocasião, o jogador chegou badalado no clube carioca. Os principais motivos para o alarde na chegada do meia foram dois: o chapéu no Vasco e a temporada no Palestino.

O primeiro clube do Rio a ter interesse no meia foi o Vasco. Na ocasião, o jogador estava quase certo no Cruz-maltino, mas a entrada do Botafogo na briga mudou o rumo do atleta. O Glorioso venceu a briga dos bastidores e levou a melhor na contratação do até então meia da Seleção do Chile.

A ida para a seleção e a visibilidade no cenário sul-americano de futebol aconteceu muito em função das recentes atuações do jogador. Valencia fez três boas temporadas no Chile defendendo o Palestino e a La U. Em três anos atuou 116 vezes e fez 39 gols. As recentes atuações empolgaram a torcida alvinegra, mas ficou só nisso mesmo.

No Botafogo o meia nunca atingiu o nível de futebol que conquistou o clube do Rio. Fez 68 jogos, sendo 49 deles apenas em 2018. Entretanto, nunca cativou o coração dos torcedores e se tornou intocável no clube. Muito pelo contrário. As atuações nunca deram o retorno que era esperado do atleta que estava em alta no Chile.

Deixe uma resposta