Representantes do Flamengo se reúnem com famílias de jovens vítimas de tragédia

Sexta-feira (8) fez um mês da tragédia no Ninho do Urubu que terminou com a morte de dez jovens. Contudo, a história está longe de ter um ponto final. Tanto para o Flamengo, quanto para as famílias. Apesar de não chegar a um acordo com o Ministério Público sobre o valor das indenizações o clube vai dar um passo importante nesta segunda-feira (11).

Representantes do Flamengo vão se encontrar com o advogado das famílias de Vitor Isaías e Bernardo Pisetta. Ele é responsável pelos casos das duas famílias do ex-atletas do clube. O encontro ainda não tem local definido, mas além dos advogados e dirigentes do Flamengo, membros da família das vítimas também vão participar do encontro.

Vista aérea mostra dano causado no Ninho do Urubu. (Foto: Reprodução | UOL)

De Florianópolis, os familiares de Vitor vão viajar na companhia do advogado. Já os de Bernardo vão partir de Navegantes. O grupo vai se encontrar no Rio de Janeiro para seguir para o encontro com o Flamengo e dar início às conversas.

Esse será o segundo encontro dos advogados do clube com as famílias. A primeira reunião de mediação aconteceu no dia 21 de fevereiro. Entretanto, não houve acordo entre as partes, não tendo evolução nas tratativas. Ainda assim, há a expectativa de que o clube e as famílias cheguem em um acordo.

O advogado que assumiu o caso das famílias vai seguir tentando negociar antes de alterar uma atitude mais severa. Apesar dele representar as duas famílias, as conversas são feitas individualmente. Desta forma, o acerto com uma família pode ser diferente do que da outra.

Acordo com as famílias

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, deu entrevista coletiva na tarde deste domingo (24). Duas semanas após o acidente no Ninho do Urubu, o mandatário rubro-negro prestou esclarecimentos sobre a indenização às famílias das vítimas do incêndio. Logo depois das críticas por conta do valor oferecido pelo clube aos familiares, Landim se posicionou sobre a situação.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, fala com a imprensa sobre o caso. (Foto: Tomaz Silva | Agência Brasil)

Rodolfo Landim afirmou que todas as famílias vêm conversando individualmente com o Flamengo. Assim, o presidente não acredita que os parentes queiram um acordo coletivo de indenizações pagas pelo clube. Além disso, o mandatário reforçou que o valor oferecido pelo clube (pouco mais de R$ 400 mil, de acordo com o Ministério Público) está acima do que é normalmente pago em casos como este.

“Em relação às famílias querendo um acordo coletivo, não é o que estamos sentindo. As famílias estão vindo conversar conosco e estamos querendo ouvir as necessidades de cada uma. O que foi colocado na mediação foi um piso de valor. O Flamengo está propondo o dobro do que existe na jurisprudência. O que não significa que se alguém me pedir 10x ou 100x mais, nós teremos que pagar”, disse Rodolfo Landim.

Deixe uma resposta