Time de índio? Flamengo sofreu gols em quase todos os jogos da temporada

Abel Braga é famoso por montar boas defesas. Mesmo que as chegadas de Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol dessem a esperança ao torcedor de que o Flamengo jogaria para frente, o treinador deixou claro, já no início da temporada, que o Rubro-Negro não seria “time de índio” e iria buscar uma consistência defensiva.

Flamengo cede menos chutes, mas toma mais gols

Entretanto, as coisas não têm funcionado desta maneira para o Flamengo. Afinal, o Rubro-Negro tomou gols em sete dos oito jogos desta temporada. A média de 0,87 gols sofridos por partida é a pior entre os quatro grandes do Rio de Janeiro. Apesar de sofrer gols com certa constância, o time rubro-negro vem cedendo menos finalizações do que na temporada passada.

De acordo com o site de estatísticas Footstats, o Flamengo, no Brasileirão do ano passado, cedia, em média, 11,5 chutes a gol por partida. Desses 3,9 foram em direção ao gol. Já no Estadual deste ano, o Rubro-Negro sofre nove finalizações por partidas e 3,6 delas foram à meta de Diego Alves e César. Mas, mesmo negando mais chutes a gol, chama a atenção a frequência dos gols sofridos pelo time.

Tirando o jogo contra a Cabofriense, na 5ª rodada da Taça Guanabara, o Flamengo sofreu gols em todas as outras partidas do Estadual. O Rubro-Negro chegou a tomar gols por quatro gols seguidos, antes da goleada por 4 a 0, sobre o Tricolor Praiano. Além disso, na última rodada, da Taça Rio, viu a Portuguesa balançar as redes na vitória por 3 a 1. O detalhe é que a Lusa tinha apenas um gol em seis jogos, antes de enfrentar o Mais Querido.

Em comparação com o Brasileirão, a maior sequência de jogos sofrendo gols, foi na reta final do campeonato. O Flamengo sofreu cinco gols em três jogos contra Botafogo (1 a 2), Palmeiras (1 a 1) e São Paulo (2 a 2). Entretanto, o time chegou a ficar cinco jogos com a defesa invicta: Atlético-MG (1 a 0), Bahia (2 a 0), Corinthians (1 a 0), Fluminense (2 a 0) e Paraná (2 a 0) não conseguiram balançar as redes do Flamengo, com média de 11 finalizações em cada um dessas partidas.

Adversário de terça tem o melhor ataque da Bolívia

Abel Braga terá que acertar a defesa o mais rápido possível. Afinal, na próxima terça-feira (05), o Flamengo enfrenta o San José, na estreia da Copa Libertadores da América. Mesmo que esteja em sexto lugar no Apertura do Campeonato Boliviano, a equipe de Oruro tem o melhor ataque da competição, com 22 gols em 10 jogos. Os dois times se enfrentam, às 19h15, horário de Brasília, no Estádio José Bermudez, casa do San José.

Deixe uma resposta