Não agradou: postura rubro-negra no Fla-Flu incomoda torcida

A postura do Flamengo contra o Fluminense, no clássico da última quinta-feira (14), incomodou bastante aos torcedores rubro-negros. Para tentar neutralizar o estilo de posse de bola do Tricolor, o técnico Abel Braga tentou “ofereceu” o domínio para o Fluminense para explorar os contra-ataques. Entretanto, o resultado não agradou à torcida que chiou

Apostando na ligação direta, a quantidade de passes certos dados pelo Flamengo caiu quase pela metade do jogo contra a Cabofriense (414) para o duelo contra o Fluminense (267). Com isso, a equipe abusou dos lançamentos. De acordo com o Foostats, o Rubro-Negro tentou 36 bolas longas no clássico. Entretanto, a estratégia não deu tão certo, pois apenas 11 lançamentos chegaram ao destino final.

Diego em ação pelo Flamengo contra o Fluminense

Titular durante todo o clássico, Diego pouco tocou na bola contra o Fluminense (Foto: Alexandre Vidal | Flamengo)

Com o Flamengo forçando a ligação direta, jogadores com estilo que favorece a posse de bola tiveram pouquíssimos passes trocados contra o Fluminense. Diego, por exemplo, deu apenas 30 passes no Fla-Flu desta quinta-feira (14). Já contra a Cabofriense, o Camisa 10 da Gávea deu incríveis 66, acertando 90% das jogadas que tentou.

Jogando pela ponta direita, Everton Ribeiro não conseguiu amparar Diego na criação de jogadas. O Camisa 7 deu apenas 22 passes nos 68 minutos em que esteve em campo. Além disso, acertou apenas um drible e de uma finalização na partida. O jogador acabou deixando o gramado para a entrada de Arrascaeta, que errou no gol do Fluminense.

Volantes tiveram mais a bola

Cuéllar em ação pelo Flamengo

Entre os jogadores de meio-campo, Cuéllar foi o que mais tocou na bola contra o Flu (Foto: Gilvan de Souza | Flamengo)

Enquanto os jogadores que jogavam mais próximos dos atacantes sofriam para criar, os volantes Willian Arão e Gustavo Cuéllar lideraram os passes no meio de campo do Flamengo. O Camisa 8, o primeiro volante da equipe, errou apenas um dos 50 passes que deu e ainda tentou dois dos 36 lançamentos rubro-negros. Já Arão trocou 33 toques na bola com companheiros, mas foi o que mais errou no meio-campo do Flamengo. Foram sete passes errados no Fla-Flu.

Com problemas na organização, a bola chegou menos do que deveria aos atacantes do Flamengo. Tanto que a equipe teve apenas três finalizações certas na partida, duas a menos que o Fluminense. Dessas, duas foram de Gabigol. Além disso, Bruno Henrique e Vitinho, que entrou no segundo tempo, tiveram uma oportunidade cada em frente ao gol, mas acabaram desperdiçando as chances.

Flamengo se prepara para a Libertadores

Agora, Abel Braga terá algumas semanas para acertar a equipe antes do próximo grande compromisso Flamengo na temporada. Afinal, a equipe estreia na Libertadores, no próximo dia 05, contra o San José-BOL. Mas, antes disso, o Mais Querido enfrenta o Americano, no dia 24, no Maracanã. E a torcida cobra uma mudança de atitude, mesmo que a temporada esteja apenas no início.

Prefeitura interdita o CT Ninho do Urubu