Preparador de goleiros do Botafogo abre o jogo sobre Jefferson, Gatito e Cavalieri. Saiba mais!

Jorcey Anisio Garcia Santos, de 46 anos, chegou ao Botafogo em 2014. O profissional é um dos preparadores de goleiros do clube, junto com Flávio Tênius. O trabalho da dupla rende elogios e cobiça de outros clubes. Em entrevista à Rádio Opinião, o ex-arqueiro se apresentou para quem ainda não o conhece.

“Jorcey é um ex-atleta profissional, formado em Educação Física, pós-graduando em treinamento desportivo e com formação em gestão em futebol. Sou preparador de goleiros há 16 anos. Iniciei no Olaria, em 2003. Passei por CFZ, do Rio; Flamengo; Al Shabab ( Arábia Saudita); Seleção da Arábia Saudita; Avaí; São Cristóvão; Seleção Brasileira ( Sub 15/17/18), até chegar ao Botafogo em 2014”, declarou, completando com como é sua filosofia de trabalho.

“Sou tranquilo, mas exijo muito no trabalho. Quando entramos em campo, a entrega tem que ser 100%. Se não for, não me deixa satisfeito. Mas tenho a minha maneira de cobrar. Sempre elogio em público, mas não faço cobranças em público, faço em particular. Esse é o meu estilo de trabalho e acho que vem dando certo.”

Jorcey e Flávio Tênius

Jorcey afirmou que o sucesso que ele e Flávio Tênius vêm tendo no Clube da Estrela Solitária é fruto de muito trabalho.

“Primeiro, isso é conquistado através de muito trabalho. E tem uma frase que gosto de usar, que é “ trabalhar da trabalho“, disse, completando sobre a parceria.

“O Flávio Tênius foi meu preparador de goleiros em 1994, no Flamengo. Voltamos a nos encontrar em 2016, quando ele retornou ao Botafogo, e estamos tendo um bom resultado com o trabalho. Os goleiros têm assimilado bem a nossa linha de trabalho. Somos diferentes, mas temos um pensamento parecido em relação aos goleiros. Gostamos muito da parte técnica dos goleiros.”

Recentemente, Tênius revelou ter tido sondagem do Flamengo. Assim como o companheiro, Jorcey também despertou o interesse de outros clubes.

“Recebi, sim, algumas sondagens no meio do ano passado e no fim.”

Jefferson

Jefferson comemora gol do Botafogo

Jefferson disputou seu último jogo pelo Botafogo no dia 26 de novembro de 2018, na vitória por 2 a 1 sobre o Paraná, no Niltão (Foto: Vitor Silva | Botafogo)

Ídolo da torcida do Botafogo, Jefferson se aposentou no final do ano passado, aos 35 anos. Jorcey contou sua reação quando o goleiro lhe comunicou que iria pendurar as luvas.

“Ele me informou no início do ano passado que iria parar no final do ano. Confesso que fiquei meio sem entender quando ele me falou, mas depois conversamos muito e ele expôs os motivos dele.”

O preparador de goleiros tentou fazer com que Jefferson adiasse a aposentadoria. Para ele, o agora ex-arqueiro poderia ter seguido atuando por mais quatro anos.

“Bastante. Falei com ele, que ele jogaria ainda em alto nível no mínimo mais uns quatro anos. Sempre falava que ele devia repensar a decisão, mas ele estava bem decidido a parar.”

Gatito

Gatito Fernández é titular absoluto da meta alvinegra (Foto: Vitor Silva | Botafogo)

Gatito Fernández chegou ao Botafogo no início de 2017, após não renovar com o Figueirense, para substituir Sidão, que saiu para o São Paulo. Desde então, o paraguaio vem se destacando e evoluindo cada vez mais com a camisa do Glorioso. Jorcey rasgou elogios ao gringo.

“Gatito é um grande goleiro e um grande profissional. Eu acredito que treinamento de goleiro tem que existir uma química muito boa entre os goleiros e os preparadores. Gatito tem suas qualidades e procuramos explorar da melhorar maneira possível.”

Diego Cavalieri

Cavalieri não joga desde o dia 3 de dezembro de 2017 (Foto: Vitor Silva | Botafogo)

Diego Cavalieri está sem atuar desde o final de 2017, quando deixou o Fluminense. Nesse ínterim, o goleiro teve uma passagem pelo Crystal Palace, da Inglaterra, onde ficou até junho do ano passado. Na Terra da Rainha, não teve oportunidades e figurou no banco de reservas apenas seis vezes. O experiente arqueiro foi contratado pelo Botafogo para ser o reserva imediato de Gatito, já que Jefferson se aposentou.

Jorcey destacou que o atleta chegou bem fisicamente. No entanto, tecnicamente, o tempo parado o prejudicou. Mas o preparador de goleiros pontuou que o jogador vem evoluindo bem.

“Mais um grande goleiro que estou tendo o privilégio de trabalhar. Recebi as melhores informações a seu respeito. Chegou muito bem fisicamente. Tecnicamente, não, pois estava muito tempo inativo. Mas vem tendo uma boa evolução. Infelizmente teve essa virose muito forte, que fez se ausentar por um longo período”, concluiu.