Último ato: Temer corta Bolsa Atleta pela metade antes de deixar governo

, Outros Esportes

Na última publicação feita no Diário Oficial da União, o governo Michel Temer cortou pela metade o orçamento do programa Bolsa Atleta. Os atletas que serão contemplados no próximo ano, com relação ao desempenho em 2017, tiveram seus nomes divulgados em uma lista que teve uma redução de quase 60%, em relação a 2014, 2015 e 2016.

De acordo com o Ministério do Esporte, o investimento no Bolsa Atleta será de R$ 53,6 milhões em 2018, valor muito inferior aos repasses de exercícios passados, que geralmente superavam R$ 150 milhões. O patrocínio será destinado a 3.058 atletas, dos quais 2.097 de modalidades olímpicas e 961 de paralímpicas.

O governo Temer já tinha efetuado a redução no aporte de recursos no Bolsa Atleta nos dois últimos anos. Além disso, os valores seriam destinados somente a atletas de esportes olímpicos, diferentemente do que havia sido feito no governo do PT, de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

A bolsa seguirá normalmente para atletas considerados de elite, como Daniele Hypolito e Jade Barbosa, da ginástica, Etiene Medeiros, na natação. Os que costumam competir em modalidades e torneios como Campeonatos Mundiais e Jogos Olímpicos não terão esse corte.

Jade Barbosa faz parte da seleção brasileira ( Foto: Divulgação | COB )

Em 13 anos de sua criação, o Bolsa Atleta já distribui mais de R$ 1 bilhão.