Athletico terá altitude e o vice-campeão da Libertadores no grupo

A vida do atual campeão da Copa Sul-Americana na Taça Libertadores de 2019 não será nada fácil. O Athletico Paranaense caiu no grupo G, juntamente com o todo poderoso Boca Juniors, atual vice-campeão da competição, o boliviano Jorge Wilstermann, que joga a 2.500 metros de altitude, em Cochabamba, e o pequeno, porém audacioso colombiano, Deportes Tolima, que ficou conhecido por eliminar o Corinthians ainda na fase pré-Libertadores, em 2011.

Boca Juniors: o principal rival

Benedetto é um dos destaques do Boca Juniors

Benedetto foi o principal jogador do Boca na reta final da Libertadores (Foto: Divulgação | Conmebol)

O Boca Juniors tem seis título da competição, um a menos que o Independiente, que é o maior campeão. Apesar de ter sido derrotado pelo River Plate na última decisão, classificou-se para a Libertadores de 2019 por ser o atual campeão argentino. Após a temporada 2018, o clube argentino deve manter a mesma base para o ano que vem, com a mudança principal sendo no banco de reservas, já que Guillermo Schelotto não seguirá como treinador. Após a derrota para o maior rival, ele foi comunicado de que seu. contrato, que se encerra no próximo dia 31, não será renovado.

Nomes como Benedetto, principal jogador na reta final da Libertadores, Villa, Tévez e Nández, devem continuar. O experiente volante Fernando Gago, que se lesionou na final disputada em Madri, deve ficar alguns meses longe do gramado e desfalcará a equipe em algumas rodadas.

Tolima: o pequeno notável

Pérez em ação pelo Tolima

Pérez comemora gol pelo Tolima (Foto: Divulgação | Conmebol)

Pela sétima vez, o Deportes Tolima vai disputar a competição. Porém, em apenas uma ocasião conseguiu passar da fase de grupos. Chega no grupo G, com o status de atual campeão nacional e pode surpreender, apesar de não ser favorito.

Com apenas dois título nacionais, o clube tenta se colocar num patamar mais alto no futebol nacional, juntamente com Atlético Nacional, Deportivo Cali, entre outros. A mesma coisa vale para o cenário sul-americano, em que ainda dá os seus primeiros passos.

O clube manda seus jogos na cidade de Ibagué, no Estádio Manuel Murillo Toro , que tem capacidade para 31 mil torcedores. O principal destaque da equipe é o atacante Marco Pérez, que foi vice-artilheiro do Campeonato Colombiano com 19 gols.

Wilstermann: confiança nas alturas

Alex Silva é um dos destaques do Jorge Wilstermann

Alex Silva contra o Palmeiras, na Libertadores de 2017 (Foto: Divulgação | Conmebol)

O terceiro clube que o Athletico vai enfrentar é o Jorge Wilstermann. Acostumado a criar dificuldades para seus adversários que o encaram no Estádio Félix Capriles, em Cochabamba, que tem capacidade para 32 mil torcedores. Não pelo futebol apresentado, mas sim pelo ar rarefeito e os problemas que as equipes encontram ao subir 2500 metros acima do nível do mar.

Jogadores brasileiros, como Jairzinho e Túlio Maravilha já defenderam a equipe. Atualmente, conta com três brasileiros no elenco. O zagueiro Alex Silva, ex-São Paulo, Flamengo e tantas outras equipes, e os atacantes Serginho, que rodou pelo futebol do interior de São Paulo, e Lucas Gaúcho, cria da base do São Paulo, que passou por diferentes países antes de chegar à Bolívia.

As partidas do grupo estão programadas para os dias 6, 13 e 27 de março, 10 e 24 de abril, e 8 de maio. Porém, a primeira rodada do grupo está marcada para o mesmo dia da final da Recopa Sul-Americana, entra River e Furacão. A Conmebol ainda não anunciou como pretende proceder.

Talleres: pequeno da Argentina no caminho do São Paulo