Dono da América! River vira na prorrogação e conquista a Libertadores

Enfim, saiu o grito de campeão da Libertadores! Depois de muito atraso, mudança de país, o River Plate finalmente levantou a taça do maior torneio de clubes da América do Sul. Na final disputada no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, o River chegou ao seu quarto título na competição, ao vencer o Boca Juniors, de virada, por 3 a 1.

Aos 43 do primeiro tempo, depois de algumas oportunidades, Benedetto recebeu em profundidade, cortou lindamente Maidana e tocou com categoria tirando de Armani. Golaço do Boca! Apenas o time comandado por Schelotto levou perigo ao adversário na primeira etapa. O River praticamente não ameaçou a meta defendida por Andrada.

Benedetto marca com categoria ( Foto: Reprodução | Twitter )

Aos 10 minutos do segundo tempo, lance polêmico para o River. A equipe pediu pênalti em Lucas Pratto, após choque com o goleiro. O atacante tocou na bola primeiro e depois houve a colisão com Andrada, que já havia se machucado nesta Libertadores em lance com Dedé, do Cruzeiro.

Os jogadores do River pediram para o árbitro consultar o VAR, mas não houve o auxílio das câmeras e o jogo seguiu normalmente após o goleiro do Boca ser atendido. Andrés Cunha, uruguaio no comando da partida, marcou falta de ataque e boca para o Boca.

Aos 22, foi a vez de o River chegar com perigo e, mesmo com poucas chances na partida, empatar. Pratto recebeu na pequena área e, de primeira, mandou para as redes, sem chances para o goleiro Andrada, levando o jogo para a prorrogação.

Pratto faz o gol de empate e comemora ( Foto: Reprodução | Twitter )

Logo com um minuto de tempo extra, o Boca ficou um jogador a menos. O colombiano Barrios levou o segundo amarelo e deixou o time de Schelotto com 10 jogadores em campo.

Aos três minutos do segundo tempo, foi a vez de outro jogador nascido na Colômbia aparecer. Se de um lado, foi cartão vermelho, do outro, foi um golaço, que deu a virada ao River Plate. Quintero acertou um belo chute e virou a decisão para a equipe de Marcelo Gallardo.

Com um final emocionante, o Boca foi pra cima com tudo, com a entrada de Tévez. Até o goleiro Andrada se arriscou no ataque e ficou durante muito tempo no campo ofensivo. Mas não deu.

Inclusive, o avanço do goleiro para a área adversária fez com que o River conseguisse o terceiro gol. Pity Martínez puxou contra-ataque sozinho e, sem goleiro, fez o gol do título, no último lance da prorrogação.

O árbitro Andrés Cunha apitou o fim de jogo e os jogadores do River só tiveram o trabalho de comemorar a tão esperado título, que veio com alguns dias de atraso e quilômetros de distância.

Esta foi a última decisão da Libertadores com partidas de ida e de volta. A partir de 2019, a final será disputada em partida única, em local neutro. A final de 2019 será em Santiago, no Chile.

Benedetto na história

Com o gol marcado na final, o atacante se tornou o segundo jogador na história da Libertadores a marcar gols em todos os jogos das semifinais e finais da competição em uma mesma edição. Ele balançou as redes contra o Palmeiras e contra o River, nos jogos de ida e de volta, igualando Amarilla, do Olímpia, em 1990.

Benedetto marca e tira onda com jogador do River ( Foto: Reprodução | Twitter )

River no Mundial

Pela quarta vez, o Mundial de Clubes da FIFA vai ser disputado nos Emirados Árabes. Com a entrada do River, todas as equipes já estão definidas e, uma possível final entre Real Madrid e River Plate já é bastante esperada.

A equipe madrilenha divulgou recentemente a lista de jogadores inscritos na competição e colocou os três brasileiros do elenco: Marcelo, Casemiro e Vinícius Júnior.

O Mundial acontece entre os dias 12 e 22 de dezembro e começa com o jogo entre Al Ain, time da casa e Team Wellington, da Nova Zelândia.

As outras equipes são: Kashima Antlers (Japão), Espérance (Tunísia) e Chivas Guadalajara (México).

Final adiada? Boca é recebido a gás de pimenta e pedradas