Ex-Furacão, volante fala sobre enfrentar Neymar e Mbappé na França

Contratado pelo Bordeaux-FRA no segundo semestre de 2017, o volante Otávio, ex-Atlético-PR, vai ter uma missão daquelas neste final de semana. Seu time, que é apenas o 10º colocado no Campeonato Francês, encara ninguém menos que o PSG, neste domingo, pela 15ª rodada.

Apesar de jogar em casa, a missão de vencer o time de Neymar é daquelas consideradas praticamente impossíveis. Isto porque até agora, o PSG venceu todas as partidas do campeonato, mantendo seus 100% de aproveitamento, e liderando com sobras, estando 15 pontos na frente do vice-líder, Lyon.

“O PSG tem um time fantástico, ganharam o campeonato na temporada passada e montaram um grupo ainda mais forte. São todos jogadores de muita qualidade, nível de seleção. Mas no futebol tudo pode acontecer, as coisas se decidem dentro de campo. É difícil, mas não impossível. Até agora ninguém conseguiu, mas vamos fazer o nosso melhor e aproveitar que estaremos jogando em casa para tentar surpreendê-los”, contou Otávio.

Otávio durante treino do Bordeaux ( Foto: Divulgação | Bordeaux )

O jogador, que já tem 40 jogos pelo time francês, é titular da equipe e terá a missão de parar Neymar, Mbappé e cia. Adaptado ao país e ao futebol local, Otávio tem confiança total em sua equipe.

“Meu primeiro ano na França foi importante para eu poder evoluir e amadurecer. Hoje consigo entender bem melhor como funcionam as coisas por aqui, o futebol é um pouco diferente do Brasil e você precisa passar por esse período de aprendizado. Estou feliz pela sequência de jogos e tenho plena confiança na comissão técnica. O trabalho está sendo bem feito e acredito muito no potencial da nossa equipe”

Prata da casa

Formado nas divisões de base do Atlético-PR, Otávio se destacou muito rápido por suas atuações. Por isso, chamou a atenção de clubes europeus e foi vendido ao Bordeuax, por por 7,5 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões na época), com um contrato de quatro anos.

Desde 2015 foi titular absoluto do Furacão e o maior ladrão de bolas do Campeonato Brasileiro daquele ano.

Após quase dez anos, time de Renato Augusto é campeão na China