River x Boca: final é adiada para este domingo

Depois de muita confusão, a grande final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors foi adiada pela Conmebol para às 18h (horário de Brasília), deste domingo, no mesmo Monumental de Nuñez.

Membros das comissões técnicas de Boca e River chegaram a entrar em campo para preparar o aquecimento, assim que a Conmebol divulgou que a partida seria disputada às 20h15 (Brasília). Porém, dirigentes dos dois clubes solicitaram uma nova reunião com Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, para que o jogo não fosse realizado.

“Não é uma guerra. É futebol. Foi um acordo de cavalheiros, solicitado pelas duas equipes. Uma equipe não queria jogar, outra não queria enfrentar uma equipe que não estivesse em condições de jogo”, disse o presidente ao canal FOX Sports da Argentina, logo após deixar a reunião.

Toda a confusão começou com a chegada o ônibus do Boca ao Monumental de Nuñez. A delegação foi recebida por pedradas que quebraram janelas e feriram jogadores. A polícia entrou em ação e usou spray de pimenta que atingiu jogadores do Boca, que chegaram aos vestiários sem respirar direito e tossindo bastante.

Laudo médico da Conmebol informa lesões dos jogadores do Boca ( Foto: Reprodução | Twitter )

Após reuniões entre dirigentes dos dois clubes, membros da Conmebol, e até mesmo Gianni Infantino, presidente da Fifa, ficou estabelecido que a partida seria realizada ainda neste sábado.

O Boca Juniors não queria entrar em campo, pois seu capitão Pablo Pérez, um dos feridos, foi encaminhado ao hospital e não terá condições de jogo.

Capitão do Boca, Pablo Pérez com curativo no olho ( Foto: Jorge Garcia | Boca Juniors )

Um médico da Conmebol, ao ver a chegada do Boca, afirmou: “Os jogadores estão feridos”. Abaixo, podemos ver a chegada de Carlos Tévez aos vestiários, com bastante dificuldade de respirar.

Amparado, Tévez chega ao vestiário ( Foto: Reprodução | FOX Sports )

Final adiada? Boca é recebido a gás de pimenta e pedradas