Sob muita chuva, sub-20 do Brasil só empata de novo

No último amistoso preparatório para o Sul-Americano sub-20, o Brasil ficou mais uma vez no empate contra a Colômbia, em Goiânia. No último dia 15, ambas as equipes já haviam empatado em 0 a 0, em Belo Horizonte. Desta vez, o placar ficou em 2 a 2.

A Seleção Brasileira, comandada por Carlos Amadeu, abriu o placar ainda no primeiro tempo com o atacante Lincoln, do Flamengo. Aos 31 minutos, ele deu um lençol no goleiro e mandou para as redes.

Lincoln comemora seu gol ao lado de Paulinho ( Foto: Reprodução | Twitter )

 

Aos 43, Angulo, principal nome colombiano fez um golaço. Passou por três jogadores brasileiros, antes de driblar o goleiro e empatar a partida. Na segunda etapa, o time visitante virou o placar com Tolosa, que acertou chute cruzado da entrada da área, aos 18 minutos.

Precisando do empate, o Brasil foi para cima com tudo. Porém, não causou muita preocupação ao time colombiano e só conseguiu chegar ao segundo gol aos 44 minutos do segundo tempo, com Matheus Cunha, jogador do Red Bull Leipzig-ALE, que cabeceou para o gol e contou com a falha do goleiro Mier.

Agora, só em 2019

O Sul-Americano da categoria acontecerá no Chile, no mês de janeiro. O Brasil está no grupo com Colômbia, que será a primeira adversária, Chile, Bolívia e Venezuela. A competição classificará quatro países para a Copa do Mundo sub-20, que será na Polônia, de 23 de maio a 15 de junho deste ano, além de três vagas para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, de 26 de julho a 11 de agosto de 2019.

O Brasil entrou em campo com: Phelipe; Vitinho, Halter, Walce e Matheus; Vitão, Jhonny e Alan; Paulinho, Vinícius Jr. e Lincoln.

Ausência de Vinícius Jr.

Vinícius Jr. disputa jogada com colombiano ( Foto: Reprodução | Twitter )

Ao que tudo indica, conforme mencionado pelo técnico Carlos Amadeu, o Brasil não poderá contar com Vinícius Júnior no Sul-Americano do Chile. Isto porque, o Real Madrid não liberou o atleta para disputar a competição, já que ela não acontece em data FIFA e os clubes não são obrigados a liberar os atletas. Porém, ainda segundo o treinador, existe um acordo para o clube merengue liberar Vinícius para o Mundial da Polônia, caso o Brasil se classifique.