Regra da Libertadores permite quarta substituição na prorrogação

Uma regra que poucos conhecem na final da Libertadores é que, em caso de prorrogação, a Conmebol permite que ambas as equipes façam uma quarta substituição.

No artigo 93, está destacado que apenas três mudanças estão permitidas, como é de conhecimento geral no futebol, mas caso a partida prossiga por mais 30 minutos, mais uma modificação é permitida.

Na final da Libertadores entre as equipes argentinas não há o gol qualificado. Por isso, em caso de qualquer empate, o jogo vai para a prorrogação.

Guillermo Schelotto e Marcelo Gallardo vão precisar pensar ainda mais sobre os jogadores que ficarão à disposição no banco de reservas, caso precisem fazer uma quarta mexida. O treinador do River Plate não estará sentado no banco, pois vai cumprir punição recebida por não ter respeitado a suspensão na partida contra o Grêmio e ter dado instruções aos seus jogadores.

Schelotto vai estar no banco do Boca Juniors, enquanto Gallardo ficará de fora ( Foto: Reuters )

Jogo de ida

Com atraso e muita expectativa, Boca Juniors e River Plate empataram em 2 a 2,  no dia 11, pelo primeiro jogo da Copa Libertadores da América. A chuva torrencial que caiu na véspera, fez a partida ser adiada para o domingo. Apesar disso, o gramado de La Bombonera esteve razoavelmente apto para receber o grande clássico do país.

Ábila e Benedetto marcaram para os donos da casa. Já Pratto e Izquierdoz fizeram os gols para os millionarios. Com fortes emoções do início ao fim, “A Final do Mundo” será decidida no Monumental de Nuñez, no próximo sábado (24). Qualquer vitória dá o título para ambas as equipes. Um empate leva o jogo para os pênaltis.

Dúvida no gol do Boca

No treino da última segunda-feira, o técnico trabalhou com os goleiros de forma separada do restante do grupo e aumentou ainda mais a dúvida.

Porém, Rossi foi o primeiro a ir ao campo de treinamento principal e encontrar o restante dos jogadores. Depois, foi a vez de Andrada. Schelotto pode estar querendo apenas despistar o rival, sem que a ordem em que os goleiros foram chamados para treinar com o grupo interfira em sua decisão.

Ambos estão com quase o mesmo número de jogos na temporada. Andrada, teoricamente o titular, já atuou em 11 partidas, somando oito vitórias, um empate e duas derrotas. Rossi, que era o reserva imediato, já participou de 10 jogos, com três vitórias, cinco empates e duas derrotas.