Kannemann: xerifão que pode parar o Brasil

Nesta terça-feira (16), a Argentina enfrenta o Brasil, na Arábia Saudita, em um amistoso. Pelo lado dos hermanos, um zagueiro que tem a raça que todos os argentinos esperam, e que conhece bem o futebol brasileiro: Walter Kannemann, falou com o Esporte 24 horas.

Adorado pelos gremistas, onde chegou em julho de 2016, ele era especulado na seleção de Jorge Sampaoli que disputou a última Copa. Porém, acabou preterido e ficou de fora da lista final. Recentemente, renovou seu vínculo com o Grêmio até 2022 e, agora, como jogador de seleção, tem a oportunidade de enfrentar o país onde atua, uma das maiores rivalidades do futebol mundial.

“Eu nunca tive a possibilidade de enfrentar o Brasil em um jogo de país contra país. Todo jogador tem esse desejo. Depois, vamos tentar ajudar a seleção. Vou ter a sorte de ver o Everton e rever o Arthur e o Walace (ex-atletas do Grêmio), mas vamos tentar ganhar”, conta o argentino.*

Kannemann estreou pela Seleção Argentina, do técnico Lionel Scaloni, em setembro, no amistoso contra a Guatemala, na qual os hermanos venceram por 3 a 0. Ele atuou por 28 minutos.

Kannemann participa de treino com a seleção

Convocação para a Argentina tirou Kannemann de jogos importantes do Grêmio (Foto: Divulgação | AFA)

Convocação tira ele de partida decisiva no Brasileiro

Se por um lado, vem a realização de vestir a camisa de seu país, por outro vem um sentimento de não poder ajudar o Grêmio nesta reta final de Campeonato Brasileiro, em uma partida tão importante contra um rival direto.

Com os amistosos, Kannemann vai perder o jogo contra o Palmeiras, dia 14 de outubro, no Arena Palestra Itália.

“É um sentimento desencontrado. A convocação é um sonho de todo jogador. Mas vou perder a oportunidade de jogar contra o Palmeiras, um jogo decisivo pelo Brasileirão. Feliz pela convocação, mas com um olho aqui também”, revelou Kannemann.

*Nota: no momento da entrevista, Everton ainda não havia sido cortado pelo técnico Tite

Jogão! CBF confirma amistoso entre Brasil e Uruguai

Deixe uma resposta