Do ostracismo à seleção: a volta de Lucas Moura

Depois de tantos altos e baixos no PSG, Lucas Moura parece ter reencontrado a boa forma no Tottenham. O momento do atacante é tão bom que o técnico Tite o convocou para os amistosos contra a Arábia Saudita e a Argentina, nos próximos dias 12 e 16 de outubro. Apesar de ter sido chamado por conta da lesão de Everton, do Grêmio, Lucas Moura demonstra com números e boas atuações que a convocação é justificável.

Contratado como destaque, Lucas Moura perdeu espaço na França

Lucas Moura em jogo do Campeonato Francês

Esquecido no PSG, Lucas Moura tinha números de titular na equipe francesa (Foto: Reprodução|Ligue 1)

Os anos de Lucas Moura no Paris Saint-Germain não foram fáceis. Mesmo que tenha sido pentacampeão francês, o atacante viu do banco boa parte das conquistas. Contratado, junto ao São Paulo, à peso de ouro, Lucas se viu ultrapassado por medalhões como Angel Di Maria e pela sensação Kyllian Mbappé.

Apesar de ter poucos minutos no PSG, Lucas Moura encerrou sua passagem com 46 gols e 49 assistências. Com média de apenas 59 minutos por jogo nos mais de cinco anos de clube, o atacante participava de um gol a cada 37 segundos em campo. Ainda assim, o brasileiro era preterido pelos técnicos da equipe francesa.

Sem espaço no PSG, Lucas Moura também viu o espaço ficar escasso na seleção brasileira. Constantemente convocado por Mano Menezes e Felipão às vésperas da Copa de 2014, o atacante perdeu espaço para William na reta final. Com Dunga, o jogador chegou a ser convocado para a Copa América Centenário, na vaga de Rafinha Alcântara, machucado. Porém, com a chegada de Tite, o nome de Lucas voltou a ficar de fora.

Atacante reencontra boa fase em Londres

Lucas Moura comemora gol

Lucas Moura deu a volta por cima: peça importante do Tottenham, o atacante voltou à seleção (Foto: Reprodução|Premier League)

A sorte de Lucas Moura começou a virar mesmo no Tottenham. Contratado no meio da última temporada, o atacante engrenou de vez em 2018/2019. Com Heung-Min Son convocado para os Jogos Asiáticos pela Coreia do Sul, Lucas ganhou o espaço que nunca teve no PSG. E o atacante devolveu a oportunidade com grandes atuações. Com três gols, em 11 jogos, o brasileiro caiu nas graças do torcedor dos Spurs.

O ápice de Lucas na temporada foi na vitória, por 3×0, sobre o Manchester United, no fim de agosto. Com dois gols, o atacante encerrou o jejum de quatro anos sem vitórias do Tottenham em Old Trafford. Além disso, os olhos de Tite se voltaram para as boas atuações de Lucas Moura.

Agora, resta aguardar se Lucas terá minutos para mostrar serviço também na seleção brasileira. Mas a briga não será fácil. Além dos titulares Neymar e Roberto Firmino, o atacante disputa vaga com Richarlison, Malcom e Gabriel Jesus.

Deixe uma resposta