“É um novo ciclo, virou moda”, Geninho sobre a nova geração de técnicos

, Destaque, Vasco

Atualmente treinando o Avaí, 4º colocado da Série B com 48 pontos, Geninho já passou pelo futebol carioca. Em 2004, o treinador conquistou a Taça Rio com o Vasco, e em 2008 teve uma rápida passagem pelo Botafogo. Na próxima terça-feira, os clubes se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro. Coincidentemente, ambos têm treinadores jovens no comando de suas equipes. Em entrevista ao Esporte 24 Horas, o profissional falou o que espera de Alberto Valentim e Zé Ricardo no Clássico da Amizade.

“Acho que cada um conhece o seu time e tentarão tirar o melhor do grupo, mostrando a importância do resultado para a equipe.”

Pelo momento complicado das equipes, que correm sério risco de cair para a segunda divisão, Geninho foi perguntado se não seria melhor os clubes terem contratado técnicos mais experientes e mais acostumados com pressão. O profissional lembrou que a dupla já passou por momentos difíceis em outras equipes.

“Apesar de jovens , o Zé e o Alberto são competentes. E eles já passaram por pressões no Flamengo e no Palmeiras, respectivamente.”

Jovens x Experientes

Geninho durante treino do Vasco

Em 2004, Geninho foi campeão da Taça Rio pelo Vasco (Foto: Divulgação | Vasco)

Cada vez mais os clubes têm dado oportunidades para técnicos da nova geração. Porém, alguns ainda preferem contar com a experiência dos mais antigos. Geninho opinou sobre o assunto.

“É um novo ciclo, virou moda. Creio que todos têm conhecimento e se prepararam, porém, acho que a experiência é fundamental em alguns casos. Os trabalhos de alguns mais velhos como Felipão, Cuca, Mano Menezes, dentre outros, comprovam isso.”

O Vasco é um dos que apostou em um treinador jovem. Questionado se Valdir Bigode, que foi seu jogador em 2004, não seria a melhor opção, pois já conhece o clube e o elenco, Geninho destacou se era a vontade do mesmo assumir a função.

“Era uma opção. Porém, li na imprensa que o Valdir prefere continuar como funcionário do clube, ajudando o treinador.”

Seleção Brasileira

Geninho foi o responsável por promover Fernandinho aos profissionais do Atlético Paranaense. O atleta fez parte do grupo campeão brasileiro pelo Furacão. O jogador foi muito criticado após a eliminação do Brasil para a Bélgica na Copa do Mundo deste ano. O técnico não soube explicar o porquê da queda de rendimento do volante do Manchester City na Seleção Brasileira, mas ressaltou que o mesmo não foi o único a ir mal.

“É difícil diagnosticar isso. A Seleção é bem diferente do clube, e ele não foi o único a jogar mal.”

Sobre as críticas que o atleta recebeu, Geninho afirmou que as mesmas fazem parte do futebol e o atleta tem estrutura para superá-las.

“Infelizmente, ele foi o escolhido para as críticas mais pesadas. Porém, isso faz parte do futebol. Acho que ele tem estrutura para superar isso”, encerrou.

Campello faz balanço positivo à frente do Vasco

Deixe uma resposta