Alexandre Faria se diz surpreso com saída de Wagner

, Vasco

Pelo segundo dia consecutivo o Vasco passa por turbulências. Além dos protestos que aconteceram ontem em São Januário e hoje no CT do Almirante, o meia Wagner se desligou do clube através da Justiça do Trabalho. O jogador alegou o não recolhimento do FGTS em 17 meses e apresentou uma proposta do Al Khor, do Qatar, para conseguir a liberação. O Vasco já avisou que vai recorrer da decisão judicial. Na ausência do vice-presidente de futebol, cargo vago desde a saída de Fred Lopes, a missão de explicar os problemas ficou a cargo do diretor executivo, Alexandre Faria. O dirigente afirmou que a atitude de Wagner pegou todos no clube de surpresa.

“Fomos pegos de surpresa. Vínhamos conversando sobre renovação. Ele manifestou desejo de ficar, pedindo inclusive um contrato de três anos. A partir do momento que entra com uma ação, é porque ele não estava dentro do processo como um todo”

Alexandre Faria revelou também que conversou com os jogadores do elenco.

“Tudo é conversado com os jogadores. Eles estão surpresos com a situação. Segundo os atletas, o Wagner saiu do grupo de WhatsApp e não falou nada com ninguém. Temos que contar com quem está aqui comprometido. Quem está aqui vai fazer de tudo para dar o melhor resultado possível”.

A rescisão contratual de Wagner já foi publicada no BID da CBF.

Wagner durante treino do Vasco

Wagner deixou o Vasco para acertar com o Al-Khor, do Qatar (Foto: Carlos Gregório Jr | Vasco)

Briga no vestiário

Alexandre Faria resolveu dar um ponto final nas especulações de vestiário. O diretor de futebol garantiu que não há nenhum problema entre os jogadores e o técnico Alberto Valentim.

“Como o clube é gigante, tem muita gente com opiniões diferentes. Não existe o menor problema de relacionamento do Alberto com qualquer jogador. Especialmente com o Pikachu, que é um atleta exemplar. Essa história é conversa fiada. O ambiente é muito bom”.

Apesar de negar os problemas internos, Alberto Valentim segue pressionado. Em caso de derrota no clássico, dificilmente o treinador terá clima para continuar. No entanto, Alexandre Faria afirmou que analisa o desempenho e não somente o resultado.

“Claro que o resultado é importante, mas a gente está vendo o trabalho. Estamos falando de quatro jogos em 11 dias. O trabalho de campo praticamente não existiu. Nessa semana acho que teremos uma evolução já que ele vai ter uma semana cheia para planejar a equipe”.

Conversa com torcedores

Com os protestos, os torcedores conseguiram se reunir com o presidente Alexandre Campello e com o diretor executivo de futebol, Alexandre Faria, que explicou o teor da conversa.

“O Vasco é um dos clubes mais democráticos do mundo, 120 anos de história. Entendemos que o torcedor é apaixonado e vem dando demonstração disso. Em linhas gerais, a preocupação é com a tabela, que não condiz com o tamanho do clube. Mas ficou acordado que eles nos darão apoio incondicional no Mané Garrincha”.

Alexandre pregou a confiança de que a situação pode melhorar, principalmente vencendo o Flamengo no sábado.

“Nós sabemos que juntos poderemos  alçar voos mais altos. Ninguém está satisfeito. O trabalho está sendo feito, mas não tenho dúvidas que vai melhorar. Uma vitória no clássico vira essa página”.

Campello faz balanço positivo à frente do Vasco

Deixe uma resposta